LILIANE ROVARIS

ntegrante do Areas Coletivo, que estréia em Agosto de 2018 seu novo espetáculo “Naquele dia vi você sumir” no CCBB RJ, está na peça em repertório “Plano Sobre Queda”, que circulou o sul do país através do Prêmio Funarte 2015 e fez temporada no Teatro Poeira (RJ) em 2017. Também com o coletivo realizou uma residência a partir do livro "Eles eram muitos cavalos" de Luiz Ruffato no Sesc Ipiranga – SP.

Com o Coletivo Irmãos Guimarães atuou em "Sopro" a partir da obra de Samuel Beckett, em "NADA - uma peça para Manoel de Barros" , na performance "59 minutos e 59 segundos" e fez a assistência do espetáculo "Hamlet – processo de revelação" . Com a Cia das Inutilezas, dirigida por Emanuel Aragão, criou e atuou em "Naotemnemnome", " Meu avesso é mais visível que um poste" e em "Ficções". Em 2013, a Cia das Inutilezas fez parte do Projeto "Companhia Provisória" que propôs uma residência com Lola Arias por um breve periodo no teatro Ipanema onde realizaram a montagem de "Hoje é ontem também". Em 2009, participou da oficina TransVias, de Jefferson Miranda e colaborou com este na criação de seu trabalho, "série 21" com a ciateatroautônomo. Estudou na CAL/RJ e no CPT/SP e atuou entre outros espetáculos em "Fragmentos Troianos" com direção de Antunes Filho. 

Em cinema atuou recentemente no longa “O Cerco”, direção de Gustavo Bragança, Aurélio Aragão e Rafael Spínola, em fase de finalização.